Category

Milão

Category

Ciao! Impossível não se apaixonar pelo Duomo de Milão com sua beleza única em delicados tons de rosa aliada à sua excepcional arquitetura. A Catedral de Milão, a maior igreja da Itália, uma das mais importantes e bonitas do mundo é inteirinha feita em mármore rosa e branco, mármore esse que é extraído na Cava Madre di Candoglia (pedreira mãe de Candoglia), que abriu recentemente para visita ao público e é claro que fomos lá conferir e aqui contamos tudo! 

Origem do Duomo de Milão, a escolha do mármore e seu transporte

O Duomo começou a ser contruído entre 1386 e 1387. E foi o duque de Milão, Gian Galeazzo Visconti quem decidiu substituir o tijolo, originalmente projetado para a construção do Duomo no projeto inicial e material geralmente usado nas catedrais lombardas, por mármore. Uma ótima, cara e corajosa escolha. 

Para isso, em 24 de outubro de 1387, Gian Galeazzo cedeu a Cava (pedreira) de Candoglia à Veneranda Fabbrica (a “dona” do Duomo) e concedeu o transporte gratuito dos mármores para Milão pelos canais, lembrando que Milão é cortada por vários canais que até continuam existindo, mas que hoje estão cobertos (não soterrados) pelas ruas, restando abertos apenas os Navigli. 

O transporte do material para Milão inicialmente era feito passando pelo Lago Maggiore, ao longo do Ticino e do Naviglio Grande e depois dentro da cidade até o cais de Sant’Eustorgio (onde hoje ainda temos a Basilica di Sant’Eustorgio, que contém o sarcófago dos Reis Magos). E dali, pelo sistema de eclusas, construído pela Fabbrica, chegava ao Laghetto (atual Via Laghetto), a poucas centenas de metros do canteiro de obras da Catedral, no coração da cidade.

Mesmo após o fechamento do Laghetto, o transporte dos blocos para Milão permaneceu por água até 1920, passando então por rodovia e é assim até hoje. 

O mármore de Candoglia

Em sua visita ao Duomo, repare que o mármore de Candoglia é caracterizado por tonalidades que variam do branco, ao cinza, ao rosa e ao laranja. Lindíssimo e único. 

As primeiras notícias de uma atividade extrativa desse mármore remontam ao ano 1000 e se supõe que o mármore fosse já usado pelos romanos. Se imagina que foram abertas pelo menos 30 pedreiras, a maioria hoje abandonadas.

O transporte do mármore sempre foi difícil, caro e cansativo. E dessa forma, inúmeras construções foram feitas durante o percurso para a moradia dos operários. Perto de 1680 é aberta uma nova Cava, depois chamada de Cava Madre, unica e exclusivamente para a obra mais imponente já realizada pela Veneranda Fabbrica, o Duomo de Milão, e exclusivamente para ele esse mármore é utilizado. 

Em pequenas partes, o mármore de Candoglia foi utilizado para construcões religiosas de diversas catedrais milanesas, como a Certosa di Pavia e a Cappella Colleoni a Bergamo, sempre autorizadas pela Veneranda Fabbrica.

Extração do mármore de Candoglia

A maior atividade das pedreiras de Candoglia coincide com a construção do Duomo de Milão e as técnicas usadas inicialmente eram extremamente rudimentares e vinham desde o período romano e seguem até o ano 1500. 

A partir de 1500 começa o uso da pólvera, técnica seguida até 1795 quando é proibida. Hoje, é usada a técnica do fio diamantado, onde, uma vez cortada a base, as costas e os lados da pedra, o bloco de mármore é completamente isolado do resto. Cada bloco é levado para a serraria onde são eliminados os “defeitos” do bloco e retirados os minerais não desejados.

E assim, cada bloco, após ser escolhido, passa por uma outra seleção e preparo no Canteiro de Obras do Mármore de Milão e voltam à Candoglia para o Laboratório de Ornamentos para serem esculpidas e substituir uma outra parte igual do Duomo que foi deteriorada pelo tempo. 

Sim, o Duomo de Milão passa por um constante e ininterrupto restauro. Cada escultura e cada pedacinho dele é constantemente monitorado e eventualmente substituído por uma peça igual. O mármore, apesar de bonito, é uma pedra que estraga com o tempo e quanto mais exposta ao sol, vento e chuva, mais se deteriora. E o Duomo, sendo feito inteiramente deste material, nunca pára de ser substituído, sendo uma verdadeira escultura viva.

E mesmo que a extração do mármore seja cara e difícil, este nunca foi um motivo para parar o ímpeto da Veneranda Fabbrica, que ainda hoje enfrenta com responsabilidade o grande empreendimento a conservação deste Monumento, cuidando do cultivo e manutenção da Cava.

Segundo a guia da Cava, ainda será possível extrair o mármore de Candoglia por mais 300 anos. Depois disso, não sabemos o que será decidido. 

O laboratório das esculturas

É possível visitar o laboratório onde são feitas as esculturas simples que substituirão aquelas desgastadas no Duomo, como anjos e detalhes menores. As esculturas mais elaboradas são esculpidas em outro laboratório. O bacana é poder ver de pertinho o processo, e saber que quando visitamos o Duomo, é possível saber quais partes são as antigas (pedras mais escuras, muitas vezes quase pretas de desgaste e sujeiras do ambiente que grudam nos poros do mármore) e as pedras novas (branquinhas e mais lisas ao toque). 

A visita 

A visita à Cava Madre é muito interessante, sempre guiada, já que deve seguir todas as medidas de segurança de uma pedreira. A visita é incrível não só pela pedreira de mármore em si, mas por sua história e paisagens ainda mais incríveis. Pense que o Duomo de Milão é uma grande escultura, rica em detalhes, todos eles pensados e cuidadosamente monitorados para que a Catedral continue nos encantando e sendo o coração de Milão. Vale muito a pena visitar. 

Bilhetes e horários

As visitas à Cava Madre podem ser realizadas às terças, sextas sábados (suspensas em agosto aos sábados) às 9h00 e 11h00, com uma duração aproximada de 90 minutos. O serviço inclui a visita guiada e o serviço de transporte interno, que permite chegar à entrada da Cava Madre partindo do estacionamento Mergozzo, em frente aos escritórios da Veneranda Fabbrica (Via Giusto Cominazzini, 39 – Fraz. Candoglia – Mergozzo (VB). 

Em caso de presença de visitantes estrangeiros, o serviço será bilingue italiano / inglês. 

O custo da visita é de 25,00 € (reduzido 15,00 € para visitantes dos 12 aos 18 anos, 12,00 € para visitantes dos 6-11 anos e grátis até 5 anos). E para aprofundar o conhecimento do território, todos os sábados às 15h00 também se realiza uma visita guiada de 150 minutos: depois da Cava Madre, será possível aprofundar a história local visitando o Museu Arqueológico de Mergozzo e a exposição permanente alojada no Sala Pietra dell ‘Antica Latteria, onde você pode aprender sobre as antigas ferramentas de trabalho dos escultores. O custo deste segundo tipo de passeio é de 27,00 € (17,00 € para visitantes dos 12 aos 18 anos, 14,00 € para os 6-11 anos e grátis até 5 anos).

Só é possível chegar de carro, já que a Cava Madre fica bem afastada. Estacionamento gratuito. 

Para agendar sua visita, acesse o site do Duomo 

Ciao! Quem não conhece o Campari ou o Campari Bitter, o mítico aperitivo? Americano, Negroni, Negroni Sbagliato, Milano-Torino, Garibaldi… todos esses drinks não existiriam sem Campari! Fomos descobrir a Galleria Campari, o museu de uma das maiores e mais icônicas marcas italianas e contamos tudo. Vamos lá! Campari…

Ciao a tutti! Está vindo para Milão e quer planejar seu roteiro sabendo quais serão os feriados por aqui? É pra já! Veja a lista com os feriados na Itália e Milão em 2021: 1 de janeiro (sexta-feira) Capodanno o Primo dell’Anno (Ano Novo) 6 de janeiro (quarta-feira)…

Ciao! De um lado Milão devastada pelos bombardeios da Segunda Guerra, de outro lado Milão quase irreconhecível pela epidemia de Covid 19. E é comparando estes dois eventos traumáticos que nasce a exposição fotográfica MA NOI RICOSTRUIREMO (Mas nós reconstruiremos). Todos sabemos que Milão é uma cidade poderosa,…

Ciao! Não há dúvidas de que Frida Kahlo é uma figura central da arte mexicana, ela é a mais famosa pintora latino-americana do século XX. Com o marido Diego Rivera, um dos mais importantes muralistas do México, formaram um dos casais mais emblemáticos da história da arte mundial.…

Ciao a tutti! A Itália é um país rico em lendas e histórias, muitas vezes tristes e muitas vezes até engraçadas, como é o caso desta que vamos te contar hoje. Na Piazza San Babila (bem pertinho do Duomo), em frente à fachada da Basílica temos a Colonna…

Ciao! Milão é uma cidade com muitas atrações, para todos os gostos. Algumas delas, inclusive, só os moradores conhecem e passam despercebido por turistas que nos visitam o ano todo. Só que essa atração que vamos te contar, praticamente nem os moradores conhecem: a calçada da fama de…