Category

Museus

Category

Ciao! Sempre repetimos que Milão é uma cidade cheia de arte e história, com muitos museus e esculturas por toda parte. Hoje porém, vamos falar de um verdadeiro museu a céu aberto, o Cimitero Monumentale (Cemitério Monumental) de Milão. 

Ele que é dos monumentos mais representativos de Milão, nasce em 1866 como um cemitério aberto aos milaneses “de todas as formas e fortunas”. Porém, essa conotação mudou ao longo dos anos e o Cemitério Monumental de Milão se tornou muito mais do que um simples cemitério, como o próprio nome diz se tornou “monumental”, dedicado não apenas aos mortos, mas também a história de Milão.

O cemitério foi criado por Carlo Maciachini e está localizado na praça homônima: Piazzale Cimitero Monumentale. Sua inauguração ocorreu em 1866, porém sua realização foi pensada anos antes, quando o Município de Milão anunciou uma competição pelo design de um único cemitério que unisse os enterros dos seis cemitérios periféricos. Uma iniciativa que, no entanto, não teve muito sucesso, foi necessário esperar até 1860 para anunciar uma nova competição e somente em 1863 houve um vencedor, justamente o arquiteto Carlo Maciachini, que depois de projetar o Monumental obteve sucesso na arquitetura funerária.

Ao projetar o Cemitério Monumental de Milão, Maciachini se inspirou no estilo gótico, românico e bizantino que fizeram surgir o que é considerado hoje um verdadeiro “museu a céu aberto”, um modelo de ecletismo italiano e arquitetura funerária. Com uma superfície atual de 250 mil metros quadrados, levamos cerca de 2 horas visitando apenas os túmulos mais importantes sem parar muito tempo em cada um, ele é imenso! Então a dica é: ao visitá-lo, separe uma manhã ou uma tarde inteira, use um mapa (deixamos um a disposição no fim da matéria, só imprimir) e claro, sapatos confortáveis. 

Túmulos

Quanto à sua estrutura, Cemitério Monumental é composto por três áreas: a central e a maior, que é dedicada aos católico que partiam, uma área à esquerda para os não católicos e uma área menor a direita, que é dedicada aos israelitas. Quanto à área maior, olhando o Cemitério Monumental da Via Ceresio, a primeira coisa a ser encontrada é o Famedio, termo italiano que deriva do latim “famae aedes” e significa o templo da fama. E é realmente impressionante sua vista.

O Famedio se trata de uma construção volumosa em mármore e tijolo que inicialmente deveria ser uma igreja, mas se tornou o local onde os ilustres milaneses estão enterrados, uma “obra aberta”: não apenas para aqueles que eram famosos no passado, mas continuamente “enriquecida” com aqueles comprometidos em melhorar Milão. Sendo assim, todos os anos, com uma cerimônia que acontece no dia 2 de novembro, outros nomes são inseridos nas paredes do Famedio por decisão da Câmara Municipal, incluindo pessoas que não estão enterradas aqui, mas que fizeram a história de Milão ou têm mérito artístico. Ali estão por exemplo, os nomes de Leonardo Da Vinci (enterrado na França), Santo Ambrósio (enterrado na igreja de seu nome em Milão) e Santo Agostinho (enterrado em Pávia).

Túmulo de Davide Campari

No Cemitério Monumental existem monumentos funerários dedicados a várias famílias milanesas ilustres, como as famílias Falck, Bocconi, Branca, e o túmulo da família de Davide Campari (da famosa bebida), inspirado pela Última Ceia de Leonardo da Vinci. Um dos mais visitados túmulos lembra a Torre de Babel e pertence aos restos mortais de Antonio Bernocchi (e sua esposa), responsável pela construção do Parque Sempione. Ainda um outro túmulo, dessa vez inspirado pela Medusa de Caravaggio, foi um de nossos preferidos.

Visitar o Cemitério Monumental é uma coisa única, um misto de estranheza e beleza, afinal estamos em um museu que na verdade é um cemitério. Vale a pena cada minuto passado ali e se possível deve entrar no seu roteiro por Milão. 

O Cemitério Monumental está aberto de terça a domingo das 8h às 18h e fecha às segundas-feiras. Você pode entrar até 30 minutos antes do fechamento. O horário de funcionamento em feriados é das 8h às 13h. De terça a sexta-feira, a Santa Missa é celebrada às 11h. Entrada gratuita.

Metrô: Estação M5 Monumentale

Ciao! Poucas cidades no mundo são elegantes como Milão, afinal ser considerada a Cidade da Moda não é para qualquer um. E nada mais justo que ter um museu dedicado ao mega estilista italiano Giorgio Armani. Giorgio, que há quarenta anos definiu uma nova identidade na moda, desafiou…

Uma de nossas obras favoritas, de um impacto único, frágil, sentimental. No Museu do pátio do Castelo Sforzesco em Milão, a Pietà Rondanini, a última obra de Michelangelo, a inacabada, está preservada. Representa a mais imperfeita de todas as obras do artista renascentista e, provavelmente pela mesma razão,…

Difícil pensar em alguma obra do Leonardo da Vinci nunca vista não é mesmo? Bom, em homenagem ao 500º aniversário da morte do filho adotivo de Milão (como é sempre chamado por aqui), o Castello Sforzesco liberou a visitação uma obra inacabada do mestre nunca vista antes que…

Sua visita a Milão é com crianças? Corre para o Aquário, elas vão adorar! Ele fica praticamente nos fundos do Parco Sempione, junto ao Castello Sforzesco, no centro da cidade. É o terceiro aquário mais antigo da Europa e foi construído em 1906 por ocasião da Expo, se…

Ciao a tutti! Quem não ama quando criança visitar o Museu de Ciência ou o Aquário? Bom, e depois de adulto também! Eles são sempre divertidos. O Museo della Scienza e della Tecnologia de Milão é o maior da Itália e aqui selecionamos quais Museus além dele temos na…

Ciao! Milão oferece um panorama cultural único que mistura arte e ciência, passado e presente. Aqui um elenco do que encontramos de bacana na cidade: Museo del Duomo Reaberto em 2013, valoriza e ilustra a história da maravilhosa Catedral de Milão.www.duomomilano.it/it/infopage/museo-del-duomo-di-milano/5Piazza Duomo 12 Museo del Novecento São 400 obras selecionadas,…