Ciao! Calma, já explicamos o que são as viuvinhas de Milão, mas primeiro imagine o verão com aquele calor de mais de 30 graus e você lá andando na rua quando aparece uma fonte de água potável e geladinha a sua disposição. Sonho? Na Itália isso existe! Gratuitamente. 

E as “viuvinhas” aqui em Milão são essas fontes de água que carinhosamente foram apelidadas de Vedovelle (viuvinhas, pois seu fluxo incessante de água é semelhante ao choro de uma viúva inconsolável). São chamadas também de Drago-Verde (em Milão as fontes são pintadas de verde e as torneiras tem formato de dragão, símbolo da cidade). Em outras cidades os apelidos mudam conforme o desenho da fonte: Torelli (torèt) em Torino, já que o símbolo da cidade é um touro ou Nasoni em Roma, porque parecem narigões. Elas estão presentes em todas as cidades italianas obviamente, cada uma com seu apelido.

viuvinhas de Milão
Dica: coloque o dedo na boca do dragão e segure o fluxo da água, essa água sobe para um furinho que tem na cabeça dele e vira um bebedouro

Feitas em ferro fundido e água potável essas fontes tem cerca de 1 metro e meio de altura e 50 cm de largura. Em Milão são compostas por uma torre quadrada marcada com o emblema do Município, com um “chapéu de pinha” e na base, eles são equipados com uma bacia semicircular (usada pelos animais, que também precisam se refrescar) e o pilar de onde sai a cabeça de um dragão. Aqui em Milão são mais 400 delas! A sua origem é difícil saber, mas elas estão em todo lugar e continuam a anos sendo feitas da mesma maneira tradicional.

Entre os milaneses, o costume é ou era dizer: “vamos beber no bar do dragão verde”! (é grátis!)

A primeira viuvinha de Milão
A primeira viuvinha de Milão

A Vedovella (no singular) da Piazza della Scala, além de ser a mais antiga das Vedovelle (no plural), é a única feita de latão dourado e não de ferro fundido. Foi emoldurada por um elegante mosaico grego, e projetada pelo arquiteto Luca Beltrami. Esta linda fonte tem uma boca de dragão inspirada por uma das gárgulas do Duomo, puro charme! 

Ah, e as viuvinhas não têm torneiras e isso não quer dizer que desperdiçam água. Na verdade, seu fluxo contínuo desempenha a importante função de manter a água em movimento, sempre fresca. E é de quantidade insignificante em comparação com a gama distribuída pelo aqueduto milanês.

O fluxo de água que sai das fontes não é jogado fora: ele atinge os purificadores de Milão através do esgoto, para depois ser usado por consórcios agrícolas para irrigar os campos ao sul da cidade. Além disso, este fluxo contínuo preserva a sua frescura e boa qualidade, como já dissemos.

E uma novidade! 

Um coelho

No parque Citylife elas não são apenas dragões mas coelhos, girafas, elefantes, polvos e muitos outros animais. A artista Serena Vestrucci, que escolheu mostrar sua arte apenas para alguns observadores atentos. Seu trabalho levou à modificação e mudança das viúvas históricas colocadas dentro do parque, eliminando o conhecido Drago no bocal e substituindo-o por uma escultura diferente a cada vez.

E onde encontrar as viuvinhas de Milão? 

Dá para consultar o mapa no site da Milano Blu (www.milanoblu.com/la-tua-acqua/esplora-le-vedovelle/). Ou ainda dar uma olhada no site www.fontanelle.org que mostra toda a posição das Vedovelle em Milão, Roma e várias outras cidades.

Ande com sua garrafinha de água e encha sempre na viuvinha mais próxima. Além de nunca ficar com sede e economizar, o consumo de plástico cai drasticamente. Só coisa boa. Até mais, bacio!


SUPER DICA! Faça nosso Tour Fotográfico por Milão e leve para casa as mais lindas recordações! Clique aqui e agende sua data. Descubra Milão!

10 Comments

  1. Ah, eu amo essas fontes públicas! Aqui na Espanha tem várias também (tô sempre enchendo a minha garrafinha), mas poucas são tão bonitas quanto as fontes de Milão. Me apaixonei. <3

    • Essas fontes são muito úteis, também vivemos enchendo as garrafinhas aqui ahaha Obrigado pelo comentário! Queremos conhecer as da Espanha <3

  2. Que interessante as viuvinhas de Milão!!! Achei o apelido super curioso. Isso no calor do verão italiano é tudo de bom! O reaproveitamento da água na agricultura mostra como evitar desperdício. Ecologicamente correto. Show!

  3. Aline Aguiar Reply

    Adorei saber da origem das Viuvinhas de Milão!! Adoro essa característica da Itália de sempre ter água potável e fresca disponível. Gostei mais ainda em saber que eles também pensaram nos animais ao desenhar as fontes. Usei muito quando fui em Roma.

  4. Não acredito que passei pelo verão de Milão sem conhecer as viuvinhas!!!
    No calor europeu, sempre carregamos garrafinhas térmicas com água fresca, mas nem me dei conta que poderia ter abastecido em cantinhos tão lindos e fotogênicos.
    Obrigada pela dica! Precisarei voltar para aproveitar 😉

    • Um bom motivo para voltar Silvia ahaha as viuvinhas nos fazem economizar muitos euros em água, uma maravilha geladinha, bonita e economica. Obrigada pelo comentário, esperamos vc em Milão! 🙂

Write A Comment