Ciao! Sempre que viajamos a outras cidades com pouco tempo, tentamos otimizar o roteiro e não perder nada que seja importante de ver. Em todas as cidades existem lugares essenciais que não podem deixar de ser vistos. Claro que o ideal é ter uma semana para visitar tranquilamente, entrar em todos os museus, mas nem sempre isso é possível, então fizemos um super roteiro de 1 dia para você que está com o tempo corrido em Milão (e que isso não se repita!). Vamos lá!

Comece (cedo) pelo Duomo

Duomo de Milão

Nosso lugar predileto em Milão e não precisa de muita apresentação (leia aqui o post que fizemos exclusivamente para ele). O Duomo é imponente, todo feito em mármore branco-rosa de Candoglia, ornamentado com estátuas como a de São Bartolomeu que segura sua própria pele em sinal de seu martírio (isso você precisa ver), e algumas outras estátuas estranhas como a de pugilistas e uma raquete de tênis. Além da primeira Estátua da Liberdade na sua fachada, feita 70 anos antes da americana e serviu de inspiração para essa. São 3.400 estátuas no total, 135 gárgulas e 700 outras figuras. Moramos em Milão a alguns anos e ainda encontramos estátuas que nunca tínhamos reparado, é uma delícia ficar olhando para ele.

linha vermelha (M1) do metrô de Milão
Saída da estação Duomo na linha vermelha do metrô: que vista!

E não tenha pressa na sua visita, reserve umas 2h para o Duomo, que abre as 8 da manhã e se começar cedo por ele, terá o dia todo livre para também conhecer outros pontos da cidade. Vá com calma, contemple cada pedacinho de história por dentro e por fora dele, e se o tempo permitir, suba aos telhados, a vista é maravilhosa. Para chegar nele, pegue a linha vermelha (M1) ou amarela (M3) do metrô e desça na estação Duomo. 

Galleria Vittorio Emanuele II

Galleria Vittorio Emanuele

Saindo do Duomo, caminhe até a Galeria que tem forma de cruz e liga o Duomo ao Teatro Scala, ela é chamada de “salotto” de Milão e todas as lojas no seu interior tem o nome escrito em dourado com fundo preto, por regra. Dá pra ser mais elegante? Diz a superstição que para retornar a Roma o turista deve jogar uma moedinha na Fontana di Trevi, de costas e olhos fechados. E para retornar a Milão? Bom, a solução, bem menos elegante é girar 3 vezes o calcanhar direito nas partes íntimas do touro que se encontra no chão de mosaico da Galeria. Isso garante o retorno a cidade.

Touro Galleria Vittorio Emanuele II
Pise também no touro para voltar mais e mais vezes a Milão!

Piazza della Scala 

Depois de pisar no touro, continue atravessando a Galleria e chegue ao Teatro della Scala, maior teatro de óperas de Milão e o maior teatro lírico do mundo. Na praça que fica em frente a ele tem uma estátua do Leonardo da Vinci, com um jardim em volta. No teatro, comprar um dos disputadíssimos bilhetes para as óperas é um exercício de paciência, mas mesmo não conseguindo é possível visitar o museu, que é bem bacana também.

Leonardo da Vinci na Piazza della Scala
Estátua do Leonardo da Vinci

Se nesse momento der uma fominha, almoce um belo risoto, prato típico milanês no restaurante Savini, dentro da Galeria (lugar que Grace Kelly disse ter comido o melhor risoto de sua vida) ou um almoço mais rápido e econômico com um panzerotto, uma espécie de calzone, no Luini ou na Antica Pizza Fritta da Zia Esterina Sorbillo, ambos ficam próximo ao teatro Scala e são deliciosos (veja aqui 10 opções de street food em Milão).

Castello Sforzesco

Castello Sforzesco
Ver um castelo nunca é demais

Depois do almoço é sempre bom sentar e descansar um pouco não é? Vá até o Castello Sforzesco e no seu pátio interno aproveite para sentar um pouco, beber uma água na sua fonte de água potável, ver o movimento de moradores e turistas passeando. 

Castello Sforzesco
Atrás do Castelo tem o Parco Sempione, aproveite e conheça também

Cenacolo Vinciano – Última Ceia de Leonardo da Vinci

Cenacolo Vinciano - Última Ceia de Leonardo da Vinci

Fôlego recarregado, hora de voltar ao passeio. E a Última Ceia de Leonardo da Vinci em Milão é uma visita obrigatória também, você já percebeu que sempre que pensa na imagem da Santa Ceia vem essa pintura a mente? Leonardo da Vinci praticamente criou o retrato dessa história bíblica. Você tem que ver! Ele foi pintado na parede onde era o refeitório do Convento di Santa Maria delle Grazie e saímos emocionados ao vê-lo, com o tempo a pintura está se apagando e é muito triste saber que uma obra dessa importância está acabando. Para visitá-lo você deve se organizar bem, os ingressos são super concorridos e é praticamente impossível comprar na hora.

Colocamos o Cenacolo nessa ordem, mas dependendo do horário que comprar seu ingresso, troque a ordem desse roteiro, tudo é perto e possível de fazer a pé.

Termine seu dia no Navigli

Navigli de Milão
Impossível ver essa foto e não querer conhecer Milão

Depois de ver a cidade, hora de relaxar fazendo o que os milaneses adoram: um aperitivo no Navigli. Que são dois canais antes usados para transportes de mercadorias de Milão, hoje uma das zonas mais frequentadas e amadas de turistas e moradores.

Navigli

No Navigli existem vários barzinhos, restaurantes onde os milaneses e turistas fazem o “aperitivo” que é o nosso Happy Hour com a diferença que se come (quantas vezes quiser repetir, sem medo) os buffets disponíveis. Basta comprar uma bebida, cerveja, vinho, um drink, e o buffet é incluso. Nós, e a maior parte daqueles que fazem o aperitivo, já aproveitam e fazem o “apericena“, aperitivo + cena (jantar).

Milão é uma cidade viva e temos certeza que você vai querer voltar mais vezes e com mais tempo. E uma dica extra é que você pode fazer todo esse passeio cultural sendo fotografado por nós do Descubra Milão, fotógrafos a mais de 10 anos, e sair da cidade com as mais lindas recordações e ainda tomar um cafezinho com a gente, legal né? Nos mande uma mensagem para saber mais! 

Até a próxima! Bacio.

Write A Comment