Ciao a tutti! Nas proximidades do Duomo e do lado da Galleria Vittorio Emanuele em Milão, fica o Museu do Teatro Scala. Ele é fruto da renomada coleção de objetos teatrais do antiquário Jules Sambon que, ao longo dos anos, preservou as pegadas deixadas pelos inesquecíveis artistas, compositores e grandes maestros. 

Para todos os grandes compositores e artistas do passado, o Teatro alla Scala era uma espécie de lar, e é em casa que ele te faz sentir. O Museu do Teatro Scala possui uma rica coleção composta por pinturas relacionadas ao mundo da ópera e do teatro em geral, mas também esboços cenográficos, cartas, retratos, autógrafos e instrumentos musicais muito antigos e importantes.

Já na primeira sala do museu, podemos admirar pinturas e instrumentos de época da coleção de Sanbon e, em particular, no final do caminho que caracteriza a primeira sala, é possível admirar a pintura de Evaristo Baschenis, intitulada “Instrumentos Musicais”, que representa uma espécie de “natureza morta” criada, no entanto, com instrumentos musicais para um efeito final muito elegante.

Mais tarde, na sala de número dois, é possível admirar algumas pinturas de Jacques Callot, obras de cerâmica e porcelanas que retratam a máscara de Arlequim e muitas outras de igual beleza. Esta sala é uma espécie de celebração de um estilo que surgiu no período renascentista entre os chamados “plebeus”.

Museu do Teatro Scala em Milão: uma jornada pela história da ópera

A sala 3, precisamente a sala Esedra, celebra as figuras mais importantes e representativas de uma das mais famosas técnicas de canto ou o chamado “Bel canto”. Nela, pinturas que retratam as primeiras mulheres da estação do século XIX do Teatro Scala, vestidas em trajes clássicos de heroínas: Giuditta Pasta, Isabella Colbran, Maria Malibran.

Os compositores claro que também merecem atenção: Rossini, Bellini e Donizetti. Giuseppe Verdi, que estreou no Scala, também é comemorado, assim como Arturo Toscanini, Eleonora Duse, Giacomo Puccini e, finalmente, Maria Callas.

O Museu do Teatro Scala é, portanto, um lugar perfeito para entusiastas (e não entusiastas) recriarem a história da ópera e da música clássica através de seus personagens, instrumentos musicais, figurinos e outros objetos muito particulares. A entrada para o museu também permite a visualização do teatro, mas apenas na ausência de ensaios, shows ou eventos abertos ao público.

Boa visita!

O Museu do Teatro Scala funciona todos os dias das 9.00 às 17.30 (último ingresso as 17.00) e está localizado no Largo Antonio Ghiringhelli, e fica ao lado do Teatro. É facilmente acessível de metrô nas paradas “Duomo” (M1 – Linha Vermelha) e Montenapoleone (M3 – Linha Amarela).

Bilhetes a 9 euros

Para mais informações acesse o site do Museu aqui 

Write A Comment