Ciao a tutti! Milão é a capital da moda, do design, do luxo e por isso muitas vezes é taxada como uma cidade cara, o que não deixa de ser verdade, afinal itens de luxo nunca são econômicos. Porém, aí vem a pergunta: não tem coisas gratuitas na cidade? Ué, claro que tem! E aqui está uma lista do que fazer em Milão de graça. Se prepare, tem bastante coisa!

Visite os Museus de Milão e aproveite toda a cultura que a cidade oferece

Milão de graça
Pinacoteca di Brera

Uma das coisas mais bacanas de Milão é que no primeiro domingo de cada mês, graças a iniciativa “Domenica al Museo” (Domingo no Museu) é possível visitar de graça alguns dos Museus da cidade, por exemplo:

Pinacoteca di Brera: entre no seu pátio dando de cara já com a imponente estátua de bronze de Napoleão vestido como Marte pacificador: uma lindíssima escultura que já te prepara para o que tem nas salas de exposições da Pinacoteca que contém uma das mais importantes coleções de arte italiana.

Armani/Silos. Esse museu é para os amantes de moda e é o espaço que nos mostra a visão do mestre Giorgio Armani e de seu mundo entre o masculino e feminino, revelando todos os segredos da sedução moderna, mudando não apenas o nosso modo de vestir, mas também o nosso modo de pensar.

E além da iniciativa “Domenica al Museo”, uma outra iniciativa permite a visita a alguns museus gratuitamente na primeira e terceira terça-feira do mês a partir das 14:00, como é o caso do Acquario Civico, onde em um túnel de vidro vemos os peixes nadando sobre nossas cabeças, além de águas vivas que deixam a visita super interessante. Baita passeio bacana com crianças!

Além disso, alguns dos museus da cidade são sempre gratuitos como o Museo Astronomico di Brera e o Museo del Risorgimento.

Veja aqui a lista completa dos Museus Gratuitos em Milão (e quando eles são gratuitos).

Descubra as Igrejas de Milão e todas as suas lendas 

Basílica di Sant’Ambrogio

Com exceção do Duomo, todas as igrejas da cidade, assim como suas obras de arte, lendas e histórias, podem ser visitadas gratuitamente. Eis alguns exemplos de imperdíveis Igrejas de Milão para você visitar:

San Maurizio al Monastero Maggiore, considerada a Capela Sistina de Milão pelos 4 mil metros de afrescos em seu interior, dentre eles: um afresco com dois unicórnios na Arca de Noé e algumas bandeiras do Brasil. Vai falar que essa visita não é imperdível?

Santa Maria presso San Satiro, que contém uma ilusão de ótica feita pelo famoso mestre Bramante que enfrentou o reduzido espaço da igreja para criar a falsa abside que mede 97 centímetros em vez de 9 metros e 70 planejados no que foi o projeto original e assim, criou a ilusão perfeita e a falsa perspectiva de fuga de San Satiro e é considerada a precursora de todos os exemplos de ilusões de ótica que vieram depois. Visite-a e entenderá o porque sempre falamos que ela é imperdível.

Basílica di Sant’Ambrogio. Construída entre os anos 379 e 386 d.C. em uma vasta área originalmente reservada aos enterros cristãos e caracterizada pela presença de pequenas celas dedicadas aos mártires Gervasio e Protasio, assim como destinada a abrigar o túmulo de seu fundador, Sant’Ambrogio (os corpos dos três Santos podem ser visitados). 

Basílica de Sant’Eustorgio. A poucos metros do Navigli em Milão, andando pela Corso di Porta Ticinese, você passará em frente à essa igreja. E talvez sem perceber, estará passando por uma das mais lindas e importantes igrejas do mundo, isso porque o sarcófago de pedra que guardava o corpo dos três Reis Magos está ali! 

San Bernardino alle Ossa. Ela fica pertinho do Duomo e passando por ela é impossível imaginar que dentro de sua capela existam ossos humanos de adultos e crianças em todas as paredes e teto. Antigamente era “normal” o uso de decoração com ossos humanos nas igrejas, quando por exemplo, os cemitérios não tinham mais espaço e estes acabavam nas igrejas ou em grandes catacumbas embaixo das mesmas. Macabro? Sim, mas interessante.

Admire o Cemitério Monumental, UM MUSEU A CÉU ABERTO

Cemitério Monumental

Ele que é dos monumentos mais representativos de Milão, nasce em 1866 como um cemitério aberto aos milaneses “de todas as formas e fortunas”. Porém, essa conotação mudou ao longo dos anos e o Cemitério Monumental de Milão se tornou muito mais do que um simples cemitério e como o próprio nome diz, se tornou “monumental”. Dedicado não apenas aos mortos, mas também a história de Milão, com monumentos funerários de várias famílias milanesas ilustres, como as famílias Falck, Bocconi, Branca e o túmulo da família de Davide Campari (da famosa bebida), inspirado pela Última Ceia de Leonardo da Vinci. O Monumental é uma visita gratuita interessantíssima!

Relaxe em um dos lindos parques da cidade

Milão de graça
Parco Sempione

Milão oferece mais de 50 parques, além de espaços verdes e jardins, para uma pausa relaxante cercada pela natureza. Não deixe de conhecer:

Parco Sempione. Ele é o parque que fica atrás do Castello Sforzesco. É um parque de estilo romântico “inglês”, completamente cercado, que contém uma rica coleção arbórea e arbustiva, inúmeros espaços recreativos e de lazer para crianças e adultos. Ao longo de suas margens existem importantes edifícios históricos e instituições de Milão, como a Arena Gianni Brera, o Arco della Pace e a Triennale di Milano, além do Acquario que já citamos.

Parco CityLife. Ele é um parque que se integra ao bairro. No centro dele, a Piazza Tre Torri, com os três famosos arranha-céus (o curvo, o reto e o torto) e um shopping, além de uma estação de metrô. Este novo parque se une, através de ciclovias aos parques vizinhos, formando uma espécie de rede ecológica que sai do Parque Sempione, atravessa os jardins Valentino Bompiani, incorpora o CityLife, continua pelo parque Portello e chega ao parque Monte Stella.

Visite Brera e o Horto Botânico

Milão de graça
Horto Botânico di Brera

Brera, além das belas ruas de pedestres, restaurantes e da Pinacoteca (gratuita nos primeiros domingos de cada mês como já citamos), tem um jardim quase secreto, o Orto Botanico (sempre gratuito). Ele se apresenta ao visitante como um refúgio verde bem no centro de Milão, com suas variedades de plantas e milhares de segredos para descobrir.

O Horto é até pequeno, mas compensa pela sua diversidade, beleza e tranquilidade. A primeira vez que entramos por acaso no Horto, depois de visitar a Pinacoteca que fica junto a ele, nos surpreendemos por haver um jardim bem no meio de Brera, quase vazio. Talvez uns dois outros casais também visitavam o Horto, e considerando o quão visitada é Brera e a Pinacoteca, é de se surpreender que o Horto seja ainda tão vazio. Ele é realmente um refúgio no meio de Milão.

Com essa lista do que fazer em Milão de graça, sua viagem será muito mais econômica, divertida, cultural e com certeza vai sobrar bastante dinheiro para comer uma deliciosa pizza (ou várias!). Bacio!

Write A Comment